MAIS APOIO

A ORDEM ÉS TU liderada por CLÁUDIA COSTA SANTOS e composta por uma vasta equipa que apresenta um projecto sério, de trabalho, de conquistas, de continuidade, com convicção e seriedade, acima da arquitectura e do reconhecimento público individual, pela representatividade da nossa classe profissional.

A ORDEM ÉS TU, é um movimento de Arquitectos que defende os interesses dos Arquitectos.

Porque são os 26000 arquitectos que fazem a Ordem independentemente de quem são, onde estão, do seu percurso e modo de exercício da profissão.

 

Criar uma rede de apoio aos arquitectos, que permita avançar para uma classe mais solidária e protegida:

  • Fundo de Pensões, implementação de um fundo complementar de reforma OA;

  • Cartão de Saúde, a manter para todos os arquitectos do país;

  • Seguro de Acidentes Pessoais a disponibilizar aos membros, à semelhança do seguro de responsabilidade civil.

 

Criar melhores condições para o exercício da profissão com:

  • Reforço do Apoio à Prática Profissional através do aperfeiçoamento da plataforma de consulta da legislação e dos regulamentos;

  • Gabinete de apoio às micro/pequenas empresas de Arquitectura através da criação de gabinete para estruturação de apoios públicos e privados, informação/apoio/avaliação de planos de negócios, obrigações fiscais;

  • Central de compras da Ordem para softwares necessários à prática profissional, que reduza o custo final para os arquitectos e gabinetes, nivelando factores de concorrência;

  • Repositório de Projectos digital, com registo de autoria e respectiva salvaguarda;

  • Produção de Manuais e Guias técnicos de temas relacionados com a profissão para informação técnica e valorização da prática profissional, realizados em parceria com as universidades e centro de estudos. 

 

Promover uma Ordem mais aberta e participada:

  • Permitir a participação on-line dos arquitectos nas Assembleias Gerais e Regionais, através de alteração estatutária;

  • Tornar o Congresso dos Arquitectos um evento gratuito para membros e sempre a decorrer durante período não laboral, permitindo uma participação mais alargada;

  • Comissões independentes de acompanhamento às políticas da Ordem, que espelhem as várias formas de exercício da profissão.

 

Estabelecer protocolos de autorregulação do desempenho da actividade profissional:

  • Elaboração de documentos orientadores que permitam regular a relação entre arquitecto/cliente e arquitecto/arquitecto, de forma a estabelecer práticas uniformizadas e claras para todos os intervenientes;

  • Criação de um Protocolo estruturador das relações jurídicas entre arquitecto e cliente para utilização generalizada, que minimize o risco de trabalho não pago (ex. consultas), da emergência de disputas, de desistência, de contrato laboral, de mediação, de deveres e direitos de ambas as partes.

LISTA B CANDIDATA AOS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ORDEM DOS ARQUITECTOS . TRIÉNIO 2020-2022

ORDEM ÉS TU